Bio

Natural de São Paulo, Marcus Held é violinista, violista e pesquisador especializado na música dos séculos XVI, XVII e XVIII com uma agenda ocupada como recitalista, spalla convidado e palestrante em diversas ocasiões ao redor do Brasil. Doutor em Musicologia pela Universidade de São Paulo (USP), instituição na qual atualmente realiza pesquisa em nível de Pós-Doutorado, sob a supervisão da Profª Drª Mônica Isabel Lucas. É responsável pela primeira tradução à língua portuguesa da integral da obra tratadística de Francesco Geminiani (1687-1762)

 

Held aperfeiçoou seus estudos na Escola de Música do Estado de São Paulo (EMESP), na Escola Municipal de Música de São Paulo (EMM) e na Escola Superior de Música de Catalunya (ESMUC, em Barcelona) com músicos consagrados como Luis Otavio Santos, Juliano Buosi, Emílio Moreno e Nicolau de Figueiredo.

 

Também participou de masterclasses com Sigiswald Kuijken (Bélgica/Holanda); Walter Reiter, Judy Tarling, Phillip Thorby, Gail Henessy, Peter Holman, James Johnstone, Jeniffer Morsches e Rodolfo Richter (Inglaterra); Julia Kuhn (Alemanha); Cynthia Freivogel, Rebecca Huber, David Wish e William Carter (EUA); Juan Manuel Quintana, Javier Artigas, Xavier Diaz-Latorre, Pedro Estevan e Pedro Memelsdorf (Espanha); Diego Nadra e Maria Cristina Khier (Argentina); Chouchane Siranossian, Mira Glodeanu e Stephanie Marie-Degand (França); Alessandro Santoro e Ricardo Kanji (Brasil). Participou de mais de 30 festivais no Brasil, Portugal, Espanha, Itália, Inglaterra e Escócia.

 

Desde 2015, é regularmente convidado para palestrar em instituições de ensino e pesquisa de renome no Brasil, como o Conservatório de Tatuí, Instituto Baccarelli de São Paulo e Areté – Centro de Estudos Helênicos , bem como em diversas universidades (USP, UNESP, Unicamp, Unirio, UFG e Unespar). Foi professor convidado de violino e viola em eventos como o III Encontro Campestre de Violas, o I Festival Internacional de Música em Casa (FIMUCA) e as edições V e VI da Série de Música Antiga de Goiás (SMAG). Palestrou no Performus’19, nos episódios 30 e 34 da série Cravistas em Quarentena – projeto idealizado pela Profª Drª Beatriz Pavan – e no IX Encontro Internacional de Pianistas de Piracicaba.

 

Em 2021, foi spalla convidado da Orquestra Sinfônica Municipal do Theatro Municipal de São Paulo (OSM/TMSP) na montagem das Vésperas de Monteverdi. Em 2022, retornou como spalla da ópera Actéon, de Marc-Antoine Charpentier, na série Ópera Fora da Caixa.   

Em 2021 e 2022, foi membro do júri do World Vision Music Contest e professor no Classic@Home

 

Atualmente, é membro-pesquisador do Grupo de Estudos da Performance de Instrumentos de Cordas (GEPinC – Unicamp), spalla do EOS – Música Antiga USP, da Trupe Barroca e professor de Violino Barroco, História da Música, Cultura Musical e Música de Câmara no Conservatório de Tatuí.

 

Idealizador e fundador do Música Pretérita®, projeto dedicado à divulgação da pesquisa em música ao grande público (YouTube e Instagram).

 

por Viva Themes.
%d blogueiros gostam disto: